CROSP Araraquara: 11.004 - Dr. João R. Gonçalves CRORT 29.221 - CROSP São Carlos: 16.033 - Dr Luciano Rezende da Cunha CRORT 86422

Ao realizar qualquer movimento com a boca a articulação temporomandibular (ATM) – que liga a mandíbula ao crânio-, é estimulada. Localizada na frente dos ouvidos, ela une dois ossos por meio de uma cartilagem.

 Muitas pessoas sofrem dores no maxilar e não conseguem identificar a raiz do problema. “O melhor a fazer é consultar periodicamente o dentista, para que ele observe quais as causas e a forma correta de tratamento”, diz o cirurgião-dentista Mario Kruczan, da Federação Europeia de Periodontia.

 Entre as principais causas de uma disfunção temporomandibular (DTM) está o bruxismo, que consiste no ato de apertar (ou ranger) os dentes, principalmente durante o sono. Esse distúrbio pode levar ao desgaste da articulação e com isso à dor. Suas causas são de fundo emocional, pois costuma aparecer em pessoas ansiosas ou que passam por alguma situação de muita tensão.

 O tratamento deve ser odontológico e sintomático. Mario Kruczan diz que é indicado o uso de placas interoclusais – dispositivos colocados entre os dentes – na hora de dormir, que ajudam a relaxar a musculatura e diminuem o impacto sobre as articulações. Também é valido investir em atividades relaxantes, como ioga e meditação.

 Outro problema que pode provocar os estalos no maxilar é a oclusão dentária, causada por dentes mal posicionados. Nesse caso, o tratamento adequado é o ortodôntico e deve ser definido junto ao especialista.  Mario Kruczan, diz que a falta de dentes, próteses mal adaptadas ou restaurações fora de nível também podem ocasionar dores na ATM.

 Fonte: Revista Viva Saúde

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

HTML tags are not allowed.